RASGOU?

05 agosto 2014

Foto: Chiara Ferragni
A cada temporada, a moda traz algumas peças que já fizeram sucesso no passado. Só que, como sempre, com algumas novidades. Dessa vez, quem volta é jeans destroyed, a flare e os macacões.

Para a surpresa de Levi Strauss, que criou o jeans em 1947, a ideia agora é rasgar, furar e, quem sabe, deixar um belo buraco na própria calça. Na época, o tecido era o grande aliado dos mineradores americanos, que ficavam muito tempo ajoelhados e precisavam de um tecido resistente e, principalmente, confortável. Se para tudo há uma exceção, então o jeans destroyed é uma delas, pois foge totalmente do objetivo inicial. 

É claro, essa wave (a tal da verdadeira tendência) já teve vários momentos no mercado e nas passarelas, pode perguntar para seu pai ou para sua mãe. O destroyed apareceu pela primeira vez com os punks, em 1970, como "uniforme" de um movimento; a característica do rasgo era uma forma de expressão da própria revolta e da demonstração de independência de quem usava -a moda tem várias linguagens, lembre-se disso. 

Os punks, apesar de terem deixado muito conteúdo nessa área, só receberam um "reconhecimento" com a ajuda de Michael Kors e Dolce&Gabbana, em 1980. A intenção dos estilistas era incorporar o estilo jovem na moda, o que não demorou, pois em pouco tempo o destroyed já estava no guarda-roupa de milhares de pessoas, em vários modelos e para vários públicos; no caso das mulheres, ainda tinha o detalhe da calça flare (a famosa boca de sino), que promete, assim como o destroyed, voltar para esta temporada de primavera/verão do Brasil. 

Foto: Feminices
No exterior, o estilo apresentou uma atualização um tanto mais extrema, pois passou de um simples rasgo para virar um "buraco"; quem quiser ter uma noção do corte, é só colocar a palma da mão no joelho, por exemplo, e aí estaria o tal do destroyed. A fashionista italiana Chiara Ferragni é uma das personalidades da moda que já adaptaram o tal do modelo ao dia a dia.

As dificuldades são quase nulas para inserir a peça no seu cotidiano. O destroyed cai bem com qualquer coisa, sendo uma peça coringa. As sapatilhas, por exemplo, podem dar um toque mais esportivo. Ao contrário, saltos e blazer dão mais elegância ao look. 

A calça flare, em sua nova aparição, se adapta a todos os tipos físicos. A atualização da vez é a cintura um pouco mais alta, dando destaque novamente para elegância. A opção é ótima para quem quer equilibrar o tamanho do quadril. Uma dica para as mulheres mais baixas é usar a calça sempre acompanhada de um salto, para que não fiquem ainda menores. A intenção é sempre valorizar o corpo feminino. 

Outra peça que vem chamando atenção pelo seu retorno é o macacão. Além de ser uma roupa que deixa quem está usando muito confortável, é super simples, fácil de usar e não exige muito da criatividade. Assim como a calça flare, pode modelar o corpo de quem esta usando, mas também pode ser um truque para aquelas que querem esconder o corpo fora de forma, no caso das peças mais soltinhas. O macacão jeans pode ser encontrado em vários estilos, desde o mais despojado até uma linha mais elegante.

Use, mas não abuse! A cada peça, são 42 mil litros de água! Clique para saber mais.

Obs: esse post foi escrito por mim, Uliane Tatit, e pela Nicole Gulin, colaboradora do blog, para a coluna "Catwalk" do jornal LONA. Toda terça-feira tem alguma dica ou comentário. Ah, e não deixem de acompanhar o jornal! Além de ser super legal, é feito pelos estudantes de Jornalismo da Universidade Positivo. :]

Nenhum comentário:

Postar um comentário