Encha o saco do Papai Noel

02 dezembro 2014

Foto: Lisa Leeper
Enche o saco. Enche o saco ouvir a mesma reclamação. E também enche o saco ouvir mentiras diariamente. Enche o saco ter um só assunto para conversar. Enche o saco ser totalmente comportado. Enche o saco ser totalmente "foda-se". Enche o saco ouvir pitaco dos outros. Enche o saco ter que escutar fofoca sobre a mesma coisa. Enche o saco ser bonzinho. Enche o saco falar. Enche o saco, principalmente, escutar. 

É mês de festa - principalmente para mim, que faço aniversário na véspera do ano novo - e, apesar de ser agnóstica, considero o Natal, por exemplo, uma das comemorações mais bonitas. Mas falar em dezembro e esquecer do "espero que este mês seja melhor que os outros" ou "odeio o mês 12", para mim, é perder ótimas piadas. Você e eu sabemos que nada feito em última hora fica bom o bastante. E você teve, como sempre, tempo para ter melhorado sua vida antes. Ninguém merece ouvir lamentação de quem não fechou a boca e só sabe digitar. Sinceramente, eu não vou passar a mão na sua cabeça e dizer que existe outro comentário para você sentir-se melhor. E o ódio, puta sentimento - se dá para chamar de sentimento - vazio, hein? Não tinha um argumento melhorzinho? Ok. Papai e mamãe adoram o filhinho do contra. O rebelde das redes sociais. Fim de conversa. 

Tem férias. Tem comida. Tem tempo. Muito tempo para refletir o que você fala, fez e o que fará. Talvez eu e você precisamos de um psicólogo. Eu para saber conviver com pessoas e você para parar de inventar histórias. Ou, então, no seu caso, seria legal registrar os contos em detalhes. Vai que você se perde na mentira - o que já aconteceu. Pode ser aceitação, pode ser para chamar atenção, pode ser impulso, não sei. Tudo que eu quero é que você poupe meus ouvidos. Vocês, na verdade. Acredito que isso possa ser um vírus. Vai saber. 

Eu sou tímida. Bem tímida. Minha aparência reverte em uma antipatia incrível, que, às vezes, nem eu posso imaginar. Mas eu consigo conversar e ouvir - quando não é lorota - sobre qualquer assunto. Como sua mãe deve ter falado, há momentos para ser "o certinho" e para ser aquele que aproveita a vida, você sabe do que estou falando. E são duas situações bem diferentes, não me venha com essa. 

Estou adorando dar pitaco na vida de vocês. Enche o saco, eu sei. Mas a gente sempre faz isso, não faz? É bom soltar a língua, é melhor que não falar. E também sei que isso é, de certa forma, uma fofoca. É que, sabe, encheu o saco jogar indireta ou tentar conversar. Assim como, se algum dos chapéus acima serviu, encheu o saco ler. Aliás, espero que você tenha enchido o saco um pouco de mim. É bom. Não. É quase gratificante. Não, é mais. É tão incrível que um dia até enche o saco e a gente recomeça o ciclo de encheção de saco, para variar. É isso. Pronto. Encheu o saco escrever.

Nenhum comentário:

Postar um comentário