Xmas time

24 dezembro 2014

Foto: Uliane Tatit
Ah, o Natal! Hora que aquela pressão "pré-natal" fica mais evidente. É claro, todos sabemos que é final de ano, todos os parentes, aquela correria na véspera... Deixe isso de lado e relaxe! Tenho apenas dezesseis anos, mas já consegui notar a diferença dos últimos quatro anos desta celebração. 

Lembro-me que, por volta de meus dez anos, uns dois meses antes da data, eu começava a ficar ansioso, "que presente eu quero ganhar?". Depois, minha avó vinha com aquele papo do que realmente significa o Natal. Quando minha mãe chegava do trabalho, com mais sacolas que o normal, já sabia que era dia de montar a decoração da casa. Colocar luzes coloridas pela casa inteira, montar o pinheirinho, fazer o presépio, mudar as toalhas de mesa para toalhas vermelhas e verdes. Naquela época, meus pais estavam preocupados com meus familiares, que vinham a cada dois anos participar do nosso Natal, "onde eles irão dormir?". Quando chegava dia 24, eu mal conseguia dormir. Pensava apenas no outro dia, em abrir meus presentes. Abraçaria meus pais e iria desejar um bom Natal para todos em minha casa. O almoço em família, do dia 25, era uma correria só. Os tios preparando o churrasco, as mulheres na cozinha papeando e os primos brincando (mentira, estávamos discutindo, quem nunca?).

Esta foi uma leitura de como era essa data para mim, que me fez refletir sobre como é comemorada hoje. É minha época preferida do ano, mesmo que, talvez, não tenha mais o mesmo significado dos antigos outros quatro anos. Não sei o que houve. Muitos colocam a culpa no capitalismo, outros dizem que é só porque a "época do Papai Noel" passou. Não me sinto mais tão entusiasmado com o Natal. Algo mudou. O espírito natalino que existe dentro de nós não é mais o mesmo. Cadê as propagandas desejando paz, amor e alegria? Lembro-me que, em 2008, aquela propaganda especial de Natal da Century me deixava tão feliz, até cantava junto com o coral das crianças. Antigamente, os comerciais realmente despertavam o espírito natalino.

Ninguém mais sente a obrigação de estar em clima de fim de ano. Como não existe mais este incentivo, devemos deixar brotar este sentimento natalino e de união dentro de nós. Até mesmo escutar aquelas velhas canções que variam entre "Jingle Bells" e "All I Want For Christmas Is You". Preparar um prato favorito e dividi-lo com a família. Comer as frutas secas compradas pelo vovô, montar seu pinheiro e sua decoração, trocar presentes. Fica a dica para o Natal e ano novo, se você não experimentou a sensação de um Natal gostoso, comece a treinar este ano, ainda tem tempo! Compartilhe estas pequenas ideias com seus amigos e família. Tudo ficará mais saudável, leve e reconfortante. Divida seu Natal dos sonhos com pessoas especiais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário